quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Fernando Pessoa


"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."

Fernando Pessoa

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Semeando flores - vamos colocar mais cor no nosso planeta!


Bombas de sementes
Para fazer brotar plantas e flores em canteiros e terrenos abandonados que precisem urgentemente de algum verde:

1. Misture num balde duas partes de sementes e três de adubo e depois acrescente cinco partes de argila em pó.

2. Jogue água e misture até formar uma massa úmida. Enrole bolinhas de cerca de 2 centímetros.

3. Saia pelas ruas e jogue cuidadosamente essas bolinhas em canteiros e praças degradadas.
            4. As "bombas" carregam nutrientes suficientes para que os brotos comecem a crescer em solo pobre - é só esperar as próximas chuvas.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Michael Jackson -Earth Song

"Earth Song" - música que trata do desmatamento, das guerras, da matança de animais...enfim, da destruição do planeta pelos seres "humanos".
Nesta versão, com legenda em português.

Vale a pena ver e ouvir.



segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Você é insubstituível!

 
"Na sala de reunião de uma multinacional o diretor nervoso fala com sua equipe de gestores... Agita as mãos, mostra gráficos e olhando nos olhos de cada um, ameaça:

— Ninguém é insubstituível!

A frase parece ecoar nas paredes da sala de reunião em meio ao silêncio.Os gestores se entreolham, alguns abaixam a cabeça. Ninguém ousa falar nada. De repente um braço se levanta e o diretor se prepara para triturar o atrevido:

— Alguma pergunta?

— Tenho sim. E Beethoven?

— Como? Encara o gestor confuso.

— O senhor disse que ninguém é insubstituível e quem substituiu Beethoven?"

Silêncio...

Ouvi essa estória esses dias, contada por um profissional que conheço e achei muito pertinente falar sobre isso... Afinal as empresas falam em descobrir talentos, reter talentos, mas, no fundo continuam achando que os profissionais são peças dentro da organização e que, quando sai um, é só encontrar outro para por no lugar.

Quem substituiu Beethoven? Tom Jobim? Ayrton Senna? Mahatma Ghandi? Frank Sinatra? Garrincha? Santos Dumont? Monteiro Lobato? Elvis Presley? Os Beatles? Jorge Amado? Pelé? Paul Newman? Tiger Woods? Albert Einstein? Picasso? Zico (até hoje o nosso glorioso Flamengo está órfão de um Zico)?

Todos esses talentos marcaram a história fazendo o que gostam e o que sabem fazer bem, ou seja, fizeram seu talento brilhar e, portanto, são sim insubstituíveis.

Cada ser humano tem sua contribuição a dar e seu talento direcionado para alguma coisa. Está na hora dos líderes das organizações reverem seus conceitos e começarem a pensar em como desenvolver o talento da sua equipe focando no brilho de seus pontos fortes e não utilizando energia em reparar seus “gaps”.

Ninguém lembra e nem quer saber se Beethoven era surdo, se Picasso era instável, Caymmi preguiçoso, Kennedy egocêntrico, Elvis paranóico... O que queremos é sentir o prazer produzido pelas sinfonias, obras de arte, discursos memoráveis e melodias inesquecíveis, resultado de seus talentos.

Cabe aos líderes de sua organização mudar o olhar sobre a equipe e voltar seus esforços em descobrir os pontos fortes de cada membro. Fazer brilhar o talento de cada um em prol do sucesso de seu projeto.

Se seu gerente/coordenador, ainda está focado em “melhorar as fraquezas” de sua equipe corre o risco de ser aquele tipo de líder que barraria Garrincha por ter as pernas tortas, Albert Einstein por ter notas baixas na escola, Beethoven por ser surdo. E na gestão dele o mundo teria perdido todos esses talentos.

Nunca me esqueço de quando o Zacarias dos Trapalhões “foi pra outras moradas”; ao iniciar o programa seguinte, o Dedé entrou em cena e falou mais ou menos assim:

“— Estamos todos muito tristes com a “partida” de nosso irmão Zacarias... e hoje, para substituí-lo, chamamos: Ninguém... pois nosso Zaca é insubstituível!”

Portanto nunca esqueça: Você é um talento único... com toda certeza ninguém te substituirá!

"Sou um só, mas ainda assim sou um. Não posso fazer tudo, mas posso fazer alguma coisa. Por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que posso. O que eu faço é uma gota no meio de um oceano, mas sem ela o oceano será menor.”

(autor desconhecido)

sábado, 31 de outubro de 2009

Arte em areia - mãos maravilhosas, que criam uma verdadeira mágica! Vale a pena assistir!

Sementes de amor

"Onde quer que você esteja, lança tuas sementes de amor. Dos solos mais fétidos também nascem flores perfumadas."

sábado, 17 de outubro de 2009

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Fernando Pessoa



"Não basta abrir a janela para ver os campos e o rio.
Não é bastante não ser cego para ver a árvores e as flores."

Alberto Caieiro

Fernando Pessoa

"Para ser grande, sê inteiro
nada teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa.
Põe quanto és no mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda brilha,
porque alta vive."

Ricardo Reis

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

No meio do caminho

No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.


 Carlos Drummond de Andrade


Minhas orquídeas

 

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Jogar fora não existe!

 Por Danilo Pretti Di Giorgi
Ouvi recentemente o economista Hugo Penteado, dono de um excelente blog, questionando a idéia de “jogar algo fora”. Ele lembrou como temos o estranho costume de olhar o planeta como uma grande lata de lixo onde podemos descartar tudo.
O “fora” na verdade não existe, se considerararmos que estamos todos “dentro” da Terra e que daqui não podemos sair, apesar dos delírios tecnológicos tão apreciados pelos que defendem a manutenção e até mesmo a ampliação dos níveis de produção e consumo atuais.
Muito daquilo que produzimos e transformamos a partir dos recursos retirados do planeta vai continuar nos acompanhando na nossa caminhada.
Aquela garrafinha de PET – uma maravilha da engenharia que teria perfeitas condições materiais de continuar sendo reutilizada por muitos anos – não vai “desaparecer” dentro da lata de lixo depois de consumido seu conteúdo. Vai continuar presente, num lixão, testemunhando como nós a passagem do tempo, e por um período de tempo muito mais longo do que a duração de nossa vida.
Para quem consegue compreender a idéia da Terra como “nossa casa”, é apenas uma questão de escala a diferença entre nossos lares e o planeta. Afora a questão do tamanho, não há maiores diferenças. O terreno onde está construída a casa onde moramos é limitado. É a mesma coisa com a nossa casa-planeta, o único lugar conhecido onde nossa espécie tem condições de sobreviver.
Mesmo assim, apenas uma minoria parece estar realmente preocupada com as conseqüências ambientais da sociedade do consumo, que a cada ano produz uma quantidade de lixo maior, sem nenhum tipo de cuidado de larga escala com o seu tratamento. É inacreditável que ainda se discuta a responsabilidade das indústrias sobre os resíduos dos produtos que fabricam. É incrível que se fale tão pouco em redução da produção e do consumo quando sabemos que nossos resíduos não desaparecem simplesmente quando o caminhão do lixo passa pela rua onde moramos.
Na realidade o lixo desaparece apenas de nossas vistas.
É desesperador, por exemplo, se dar conta de que a maior parte da população mundial sequer tem conhecimento dos perigos ambientais representados pelo descarte inadequado de pilhas e baterias e que por isso milhares delas continuam se encaminhando diariamente aos lixões.
Pior ainda é testemunhar que aqueles que têm acesso a essa informação e que têm sob sua responsabilidade a gestão pública não se dedicam a criar mecanismos sérios e efetivos para impedir que pilhas, baterias e outras fontes de venenos continuem contaminando irreversivelmente a terra e a água.
Por que cuidamos tão bem das nossas casas e tão mal do nosso planeta?
É difícil responder a essa pergunta, mas não é preciso ser nenhum gênio para perceber que estamos cegos, de cara na lama. Esse chafurdar, porém, se disfarça bem porque acontece ao mesmo tempo em que estamos envoltos numa aura de “modernidade” (no sentido besta do termo), cada vez com acesso mais facilitado a aparelhos eletrônicos de desenho futurista, cheios de luzinhas que fazem muita gente acreditar que o máximo da sutileza e da capacidade criadora humana está nas linhas arrojadas ou no acabamento interno de um automóvel de “alto padrão” ou numa ampla cobertura localizada em “área nobre” da cidade, montada com o que há de melhor na indústria da decoração de interiores.
Os que não vivem essa realidade, ou seja, quase todos, se alimentam do sonho de um dia vir a vivê-la ou da chance de ter acesso a pelo menos alguns desses ícones do consumo.
Transformamos-nos de cidadãos em consumidores.
E com isso vamos consumindo o que resta do planeta, como cupins roendo lentamente as 
estruturas de um castelo que um dia virá abaixo.

Outubro rosa

 Outubro Rosa é um esforço mundial para mobilizar a sociedade e principalmente a população feminina para o combate ao câncer de mama. Durante todo o mês de outubro, diversos eventos organizados pela Femama vão alertar sobre a importância da mamografia anual a todas as mulheres com mais de 40 anos para o diagnóstico precoce, buscando conscientizar um número cada vez maior de pessoas sobre os alarmantes índices da doença.

Outubro Rosa! Saiba mais clicando aqui.O Outubro Rosa nasceu há dez anos nas cidades de Yuba e Lodi, na Califórnia. Desde então, vários outros lugares do mundo vêm aderindo ao movimento, que tem como objetivo conscientizar as mulheres sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama, doença que vai afetar a vida de mais de 49 mil brasileiras até o fim de 2009.

O Outubro Rosa vem transformando os mais conhecidos pontos turísticos do mundo. Diversos países já se engajaram no Outubro Rosa, como Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, França, Grécia, Itália, Israel e Austrália, entre outros. Durante um mês, palestras e eventos públicos, estandes instalados em lugares de grande circulação, peruas equipadas com material educativo e monumentos e prédios históricos iluminados de cor-de-rosa lembram as mulheres da luta global contra o câncer de mama. Pela primeira vez, ações iguais às realizadas no restante do mundo acontecerão no Brasil em diferentes cidades, como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Curitiba, Porto Alegre e Brasília.

Para saber mais, clique no link:

http://www.mulherconsciente.com.br/

Pitanga!



Tenho paixão por esta fruta! Ela tem gosto de Brasil!

"O amor é fogo que arde sem se ver,
É ferida que dói e não se sente,
É dor que desatina sem doer,
É solitário andar por entre gente,
É nunca contentar-se de contente,
É cuidar que se ganha em se perder."


Camões

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Poema - Cazuza e Frejat

Poema

"Eu hoje tive um pesadelo e levantei atento, a tempo.
Eu acordei com medo
e procurei no escuro alguém com seu carinho
e lembrei de um tempo.
Porque o passado me traz uma lembrança
do tempo que eu era criança.
E o medo era motivo de choro,
desculpa pra um abraço ou um consolo.
Hoje eu acordei com medo mas não chorei,
nem reclamei abrigo.
Do escuro eu via um infinito sem presente,
passado ou futuro.
Senti um abraço forte, já não era medo,
era uma coisa sua que ficou
em mim (que não tem fim).
De repente a gente vê que perdeu
ou está perdendo alguma coisa.
Morna e ingênua, que vai ficando no caminho.
Que é escuro e frio mas também bonito,
porque é iluminado.
Pela beleza do que aconteceu há minutos atrás."

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Felicidade!



"A felicidade é a arte de fazer um buquê com as flores que estão ao seu alcance." (Goddard)

Amigo Aprendiz

Quero ser seu amigo(a),
Nem demais e nem de menos,
Nem tão longe e nem tão perto,
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te, sem medida.
E ficar na tua vida
Da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade.
Sem jamais te sufocar.
Sem forçar tua vontade.
Sem falar quando for hora de calar.
E sem calar quando for hora de falar.
Nem ausente e nem presente por demais,
Simplesmente, calmamente, ser-te paz...
É bonito ser amigo(a).
Mas, confesso, é tão difícil aprender!
E por isso eu te suplico paciência.
Vou encher este teu rosto de lembranças!
Dá-me um tempo de acertar nossas distâncias!
Quem tem um amigo(a)...
Tem o maior tesouro
que a vida nos poderia dar.
"Dá-me um tempo de acertar nossas distâncias..."
(Padre Zezinho)

Uma mente, dois cérebros




Durante as últimas duas décadas se tem tratado de entender a origem do PROCESSO CRIATIVO.
Foi perguntado a mais de 10.000 pessoas exatamente esta pergunta: DE ONDE OBTENS SUAS MELHORES IDÉIAS?
As respostas foram surpreendentes, especialmente considerando todo o tempo do dia que as pessoas passam no seu trabalho.Quando obténs suas melhores idéias?
97% disseram:
• Durante o banho.
• Antes de dormir.
• Quando não faço nada.
• Quando caminho.
• Conversando.
• Meditando.
• Analisando.
• Nas férias.
• Tomando vinho.
• Em outras atividades diversas...
3% disseram:
• No trabalho.
Por que isso acontece? "Temos mais de um cérebro". Um "faz nosso trabalho" e o outro se encarrega de gerar idéias criativas que não tem nada a ver com o trabalho.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Sonho realizado...



Um casal celebra seu casamento dentro de uma capela de gelo na ilha de Shimukappu, no norte do Japão. A capela fica dentro do resort Alpha Tomamu.
(Foto:Yuriko Nakao/Reuters)

O semeador de estrelas





Ora (direis) ouvir estrelas!

"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-Ias, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto ...

E conversamos toda a noite, enquanto
A via láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?"

E eu vos direi: "Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas."

(Olavo Bilac)

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Viver despenteada












Hoje aprendi que é preciso deixar que a vida te despenteie,
por isso decidi aproveitar a vida com mais intensidade…
O mundo é louco, definitivamente louco…
O que é gostoso, engorda. O que é lindo custa caro.
O sol que ilumina o teu rosto enruga.
E o que é realmente bom dessa vida, despenteia…

- Fazer amor despenteia.
- Rir às gargalhadas, despenteia.
- Viajar, voar, correr, entrar no mar, despenteia.
- Tirar a roupa despenteia.
- Beijar a pessoa amada despenteia.
- Brincar despenteia.
- Cantar até ficar sem ar despenteia.
- Dançar até duvidar se foi boa idéia colocar aqueles saltos gigantes essa noite, deixa seu cabelo irreconhecível…
Então, como sempre, cada vez que nos vejamos eu vou estar com o cabelo bagunçado…
mas pode ter certeza que estarei passando pelo momento mais feliz da minha vida.
É a lei da vida: sempre vai estar mais despenteada a mulher que decide ir no primeiro carrinho da montanha russa, que aquela que decide não subir.

Pode ser que me sinta tentada a ser uma mulher impecável, toda arrumada por dentro e por fora.
O aviso de páginas amarelas deste mundo exige boa presença:
Arrume o cabelo, coloque, tire, compre, corra, emagreça, coma coisas saudáveis, caminhe direito, fique séria…
e talvez deveria seguir as instruções, mas quando vão me dar a ordem de ser feliz?
Por acaso não se dão conta que para ficar bonita eu tenho que me sentir bonita…
A pessoa mais bonita que posso ser!

O único, o que realmente importa é que ao me olhar no espelho, veja a mulher que devo ser.
Por isso, minha recomendação a todas as mulheres:


Se entregue, Coma coisas gostosas, Beije, Abrace,
dance, apaixone-se, relaxe, Viaje, pule, durma tarde, acorde cedo, Corra, Voe, Cante, arrume-se para ficar linda, arrume-se para ficar confortável!
Admire a paisagem, aproveite,
e acima de tudo, deixa a vida te despentear!!!!

O pior que pode acontecer é que, rindo frente ao espelho, você precise se pentear de novo...

(desconheço autoria)