segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Fernando Pessoa

   

                       
"A criança que fui chora na estrada.
Deixei-a ali quando vim ser quem sou;
Mas hoje, vendo que o que sou é nada,
Quero ir buscar quem fui onde ficou.

Ah, como hei-de encontrá-lo? Quem errou
A vinda tem a regressão errada.
Já não sei de onde vim nem onde estou.
De o não saber, minha alma está parada.

Se ao menos atingir neste lugar
Um alto monte, de onde possa enfim
O que esqueci, olhando-o, relembrar,

Na ausência, ao menos, saberei de mim,
E, ao ver-me tal qual fui ao longe, achar
Em mim um pouco de quando era assim"

Fernando Pessoa

                          
"A criança que fui chora na estrada.
Deixei-a ali quando vim ser quem sou;
Mas hoje, vendo que o que sou é nada,
Quero ir buscar quem fui onde ficou.

Ah, como hei-de encontrá-lo? Quem errou
A vinda tem a regressão errada.
Já não sei de onde vim nem onde estou.
De o não saber, minha alma está parada.

Se ao menos atingir neste lugar
Um alto monte, de onde possa enfim
O que esqueci, olhando-o, relembrar,

Na ausência, ao menos, saberei de mim,
E, ao ver-me tal qual fui ao longe, achar
Em mim um pouco de quando era assim"
Fernando Pessoa
Ana Guedes
Ana Guedes é mãe do Pedro. Ambos tem 38 e 4 anos, respectivamente, mas nem sempre nesta mesma ordem. Mãe por adoração, psicóloga de formação clínica e hospitalar, trabalha em Porto Alegre. Apaixonada por paixões, sejam elas quais forem, acredita que sem paixão não há solução. Inventa moda, cria filhos, flores, amores, e escritos. (Foto: Celso Chittolina)
Já curtiu a Revista Pais & Filhos no Facebook?
- See more at: http://www.paisefilhos.com.br/blogs-e-colunistas/mae-em-suficiente/pedro-e-a-alma-humana#sthash.ebT7n4vP.dpuf
                          
"A criança que fui chora na estrada.
Deixei-a ali quando vim ser quem sou;
Mas hoje, vendo que o que sou é nada,
Quero ir buscar quem fui onde ficou.

Ah, como hei-de encontrá-lo? Quem errou
A vinda tem a regressão errada.
Já não sei de onde vim nem onde estou.
De o não saber, minha alma está parada.

Se ao menos atingir neste lugar
Um alto monte, de onde possa enfim
O que esqueci, olhando-o, relembrar,

Na ausência, ao menos, saberei de mim,
E, ao ver-me tal qual fui ao longe, achar
Em mim um pouco de quando era assim"
Fernando Pessoa
Ana Guedes
Ana Guedes é mãe do Pedro. Ambos tem 38 e 4 anos, respectivamente, mas nem sempre nesta mesma ordem. Mãe por adoração, psicóloga de formação clínica e hospitalar, trabalha em Porto Alegre. Apaixonada por paixões, sejam elas quais forem, acredita que sem paixão não há solução. Inventa moda, cria filhos, flores, amores, e escritos. (Foto: Celso Chittolina)
Já curtiu a Revista Pais & Filhos no Facebook?
- See more at: http://www.paisefilhos.com.br/blogs-e-colunistas/mae-em-suficiente/pedro-e-a-alma-humana#sthash.ebT7n4vP.dpuf

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muito feliz com sua visita e comentário.